A COMPANHIA DE TEATRO

  • grupo de teatro
  • grupo de teatro
  • grupo de teatro

A actividade teatral da Companhia de Teatro Amador da SMUP encontrava-se suspensa desde o início dos anos sessenta, quando foi reactivada por Carlos Magalhães, Bernardino Santos e Arnaldo Moreira.

A peça "Vamos Contar Mentiras", ensaiada por Carlos Magalhães com colaboração de Aline Mota foi levada e cena em 1981 e marcou o início de uma nova e produtiva era.

Em 1982 iniciaram-se os ensaios da revista "Miscelânea", constituída por diversos quadros de antigas revistas representadas na SMUP nas décadas de 1940 e 1950.
Esteve em cena cerca de dois anos.

Entre 1985 e 1999 foram apresentadas diversas peças de teatro de revista entre elas, "Isto Agora é Outra Loiça", "Ninguém Segura a Parede" e "Parede Vista e Revista".

No final de 1999, devido ao desaparecimento de Miguel Simões, figura central da Companhia de Teatro, a direção passa para as mãos de Noémia Ferraz.

Em 2007, inicia funções como encenador Pedro Mendes que leva a cena a peça "Sonho de Uma Noite de Verão" onde, com um elenco renovado, obtém grande êxito nas apresentações. Em 2009, Pedro Mendes passa o lugar a Suzana Branco. Com um vasto currículo, a encenadora prossegue o trabalho iniciado por Pedro Mendes com a peça "A Ratoeira", de Agatha Christie, que estreia em Maio de 2009.

Em 2012 a encenação passa a estar a cargo de Manuel Jerónimo, um dos actores da Companhia. O primeiro trabalho apresenteado sob sua orientação é uma adaptação de "Pierrot & Arlequim" de Almada Negreiros, seguindo-se "Sopa — acerca de um teatro do nada" e "Rei Lear". Atualmente decorre um novo processo criativo.

Saber mais acerca do Grupo de Teatro